segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Com queda nas vendas, Ibama prorroga licença para motos mais poluentes

A queda nas vendas de motocicletas, registrada nos últimos meses de 2008 está influenciando na execução do Promot 3 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).

Devido aos prejuízos, montadoras pediram ao Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) que adiasse a execução do programa. Embora isso não tenha acontecido, elas obtiveram a prorrogação das LCMs (Licenças para Uso da Configuração de Ciclomotores, Motociclos e Similares) obtidas em 2008.

Dessa forma, as motos com motores mais poluentes, que eram fabricadas até o ano passado, poderão continuar a ser produzidas até o dia 31 de março deste ano. Anteriomente, a fabricação delas deveria terminar em 1º de janeiro de 2009.

Influência nos preços
O Promot 3 possui uma série de normas que exigem que as motos fabricadas no Brasil sejam menos poluentes. Porém, com as modificações nas linhas de produção, há o risco de que os preços desses veículos também aumentem.

Em entrevista recente à Infomoney, o diretor comercial da Dafra, Haroldo Barroso, afirmou que os preços das motos de todas as marcas poderiam sofrer um reajuste de 5% a 10% devido à nova legislação.
---------------------------------------

Nenhum comentário: